VIRTUAL

01/12 – Quinta-feira

Assista em: youtube.com/OficinasCulturaisdoEstadodeSaoPaulo

Acessível em Libras


Programação:

19h | Filme

DO CONGO À CONGADA: DEVOÇÃO A SÃO BENEDITO

Direção: Daniel Aguiar | BRA | 2022 | Doc | 18 min

O encontro entre dois grupos de congada da cidade de Franca, interior de São Paulo: Congada Três Colinas e Congada Os Marinheiros de Franca. Norteado pela essência dessa manifestação, com depoimentos e imagens do festejo, o filme aborda a importância da tradição e da cultura popular nos tempos atuais.

Após a exibição, haverá bate-papo com Daniel Aguiar (diretor) e Antonio Filogenio de Paula Junior.

 

19h30 | Filme

JONGUEIROS DO AMANHÃ

Direção: Pedro Japa | BRA | 2022 | Doc | 21 min

Na comunidade do Tamandaré, o Jongo é uma das culturas que dá ritmo ao bairro e traz pessoas de diversas regiões e estados para acompanhar suas festividades. Porém, entre o som do tambu e a fogueira, surge a preocupação de como manter viva essa tradição diante de avanços tecnológicos e desafios geracionais.

Após a exibição, haverá bate-papo com Pedro Japa (diretor) e Antonio Filogenio de Paula Junior.

 

20h | Filme

KARAOKÊ: SOLTE SUA VOZ

Direção: Elica Ito | BRA | 2022 | Doc | 15 min

Vivendo em um país do outro lado do mundo, imigrantes japoneses adaptaram-se ao Brasil, mas preservaram tradições da terra natal. Na música, os festivais de karaokê constroem essa relação entre o passado e o presente, com artistas amadores entoando canções do Japão.

Após a exibição, haverá bate-papo com Elica Ito (diretora) e Antonio Filogenio de Paula Junior.

 

20h30 | Filme

SÃO PEDRO, O PESCADOR

Direção: J. Valpereiro | BRA | 2022 | Doc | 14 min

O filme retrata os pescadores do bairro de São Francisco e a comunidade católica de São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo. Seus cotidianos, contados da perspectiva de um observador, levam a reflexões acerca da construção da fé nas comunidades.

Após a exibição, haverá bate-papo com J. Valpereiro (diretor) e Antonio Filogenio de Paula Junior.

 

21h | Filme

NHANDEREKO: CANTO DE PROTEÇÃO

Direção: Ataíde G Vilharve | BRA | 2022 | Doc | 30 min

Ambientado em aldeias de origem Guarani Mbya (Aguapeú, Cerro Korá e Nhanderupo), localizadas no município de Mongaguá, Litoral Sul de São Paulo, o filme retrata o modo de ser indígena em diálogo com a natureza, a importância do território para a sobrevivência da cultura originária e do canto para fortalecimento do nhandereko e sua proteção.

Após a exibição, haverá bate-papo com Ataíde G Vilharve (diretor) e Antonio Filogenio de Paula Junior.

 

Participantes:

Antonio Filogenio de Paula Junior é membro do grupo de Batuque de Umbigada, tradição cultural de matriz Banto que ocorre na região do médio Tietê, no interior de São Paulo. Percussionista, professor e pesquisador. Graduado e pós-graduado em Filosofia, mestre e doutor em Educação. É diretor de Educação e Cultura na empresa Casa de Batuqueiro Produções.

 

Ataíde G Vilharve é Vherá Mirim, nome nativo e sagrado para o povo Guarani Mbya. Idealizador e coordenador da Mídia Mbya, canal de comunicadores indígenas do Vale do Ribeira (SP). Pesquisador da PARI-c (Plataforma de Antropologia e Respostas Indígenas à Covid-19). Graduando em Tecnologia da Gestão Pública pela UNINOVE, cursou Gestão de Segurança Pública e Privado pela Faculdade Orígenes Lessa

 

Daniel Aguiar atua há mais de 15 anos como produtor cultural e cinegrafista em grupos de cultura popular e Pontos de Cultura de Franca. De 2015 a 2021, participou da equipe de produção da Aldeia Multiétnica, território na Chapada dos Veadeiros (GO) dedicado ao fortalecimento das culturas e lutas políticas dos povos indígenas e quilombolas.

 

Elica Ito é graduada em Comunicação e mestre em Mídia e Tecnologia pela UNESP. Atuou como coordenadora de produção e supervisora de operações da TV Bandeirantes, em Bauru, e foi gerente de projetos na agência web Navigators. Morou por dois anos no Japão, onde trabalhou como produtora da TV IPC/TV Globo Internacional e coordenadora de comunicação da Transamérica FM. Dirigiu o documentário “Subversivos anônimos”, que mostra os perseguidos políticos de Bauru durante a ditadura militar.

 

J. Valpereiro, natural de São Paulo e morador de São Sebastião há 32 anos, atua no mercado audiovisual desde 1991. Autodidata, já publicou um livro de fotografia sobre São Sebastião. É diretor e proprietário da Shortfilms. Responsável pelos projetos “Alma caiçara”, que resgata a cultura e os costumes dos povos que vivem à beira do mar, e “De frente para o Atlântico”, que conta histórias das comunidades isoladas da Ilhabela.

 

Pedro Japa, fotógrafo e cinegrafista, é graduado em Produção Audiovisual e cursa MBA em Direção de Arte para Propaganda, TV e Vídeo. Registrou a Mostra Nosso Jongo, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura de Guaratinguetá. As imagens foram expostas no Espaço Cultural do Buriti Shopping Guará e recebeu menção honrosa no Salão Municipal Contemporâneo de Artes Plásticas “Quissak Junior 2019”.

 

 

Voltar
Ícone Social Facebook Ícone Social Instagram Ícone Social Youtube

Apoio

Logo de apoiador Logo de apoiador

Realização

Logo de gestor

 

Logo de gestor Logo de gestor
Governo do Estado de SP

Este site utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.
Consulte sobre os Cookies e a Política de Privacidade para obter mais informações.

ACEITAR