Cinema -

MOSTRA DE CINEMA NACIONAL LGBT – FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO

Coordenação: Lufe Steffen

Exibição dos filmes seguido de debate mediado por Lufe Steffen e um convidado diferente a cada sessão.

22/11 às 19h30

Yorimatã ( Brasil, 2014, 115′, direção Rafael Saar )

Duas mulheres em meio ao movimento hippie dos anos 70 se unem pelo sonho de liberdade. Luhli e Lucina vivem em seu cotidiano criativo de uma comunidade alternativa a experimentação musical radical e se tornam pioneiras no cenário independente brasileiro. Com cerca de 800 composições, do violão aos tambores artesanais que constroem e tocam, dizem não às gravadoras e mergulham na umbanda e na criação artística. Seu companheiro de um relacionamento em trisal, o fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca, registra tudo em filmes super 8mm. “Yorimatã” é um documentário que faz registro histórico da vida e arte da dupla Luhli e Lucina, ousadas mulheres que marcaram a MPB com sua criatividade e independência.

 

Programação já realizada:
11/10 | SÃO PAULO EM HI-FI (2016, direção Lufe Steffen )
Documentário histórico que resgata a era de ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 70 e 80 – a bordo das lembranças de testemunhas do período, trazendo à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura militar e a explosão da AIDS.

 

 

15/10 às 18h | A Seita ( Brasil / PE, 2015, 70′ )
Roteiro e Direção André Antônio | Produção Surto & Deslumbramento ( Recife )
2040 foi um ano importante pra mim por duas razões. A primeira é que foi o ano em que eu decidi deixar as Colônias Espaciais e voltar a morar no Recife. A segunda é que foi em 2040 que eu descobri a existência da Seita.

 

18/10 | LAMPIÃO DA ESQUINA (2016, direção: Lívia Perez)
A trajetória do 1º jornal gay do Brasil, fundado em 1978 e que circulou até 1981. Através das memórias de seus integrantes, jornalistas e editores, reconta-se a história desse veículo pioneiro.

 

 

25 de outubro |  “Meu Amigo Claudia” (2009, direção: Dacio Pinheiro)
Vida e obra de Claudia Wonder ( 1955-2010 ), lendária artista travesti paulistana. Atriz, cantora, compositora, escritora, militante, a história de Claudia é também a história da comunidade LGBT e do Brasil desde a década de 1970 até os dias atuais. Exibição dos filmes de ficção seguida de debate mediado por Lufe Steffen e um convidado diferente a cada sessão

 

 01/11| Queer Terror Parte I
Curta Bosque dos Sonâmbulos ( 2017, direção Matheus Marchetti )
Os excêntricos hóspedes de um decadente hotel nas montanhas caem sob um feitiço noturno no qual “sonambulam” até um denso bosque nos arredores, onde todos os seus mais secretos desejos e fantasias reprimidas podem se tornar realidade.
Exibido no Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
Longa Núpcias de Drácula ( 2018, direção Matheus Marchetti )
Releitura experimental e queer do clássico de Bram Stoker. Longa-metragem inédito em circuito

 

08/11| Queer Terror Parte II 
Ladykiller
2017 / Direção Bruno Silvano, Felipe Perez, Leandra Lira, Yara Andrade
Uma drag queen serial killer – criminosa ou vítima?
Melhor Filme no Festival Brasileiro de Nanometragem

 

A Cama do Tesão 
2000 / Direção Lufe Steffen
Uma misteriosa cama de casal herdada de uma avó já falecida provoca estranhas sensações, trazendo à tona erotismo, desejo e o poder sobrenatural. Exibido no Festival Internazionale di Film con Tematiche Omosessuali – Turim, Itália

 

Jiboia
2010 / Direção Rafael Lessa
Consumida pelo desejo, uma cabeleireira da Rua Augusta aceita fingir ser a mãe de sua amante adolescente, sem saber que o plano da menina vai colocar à prova seu verdadeiro amor e desembocar num final sangrento. Melhor Curta-Metragem pelo Júri Popular no Lume International Film Festival

 

Chapô
2012 / Direção Eduardo Mattos
Chapeuzinho Vermelho agora é o adolescente Chapô. E a floresta, repleta de uma fauna delirante, é o Centro de São Paulo. Melhor Filme no Close – Festival Nacional de Cinema da Diversidade Sexual

 

Cravo, Lírio e Rosa
2018 / Direção Maju de Paiva
Cê, uma garota gordinha de 8 anos de idade, tropeça no cadáver de uma adolescente. A aparição do corpo muda drasticamente a vida de Cê e de sua irmã mais velha, Sara. Ao mesmo tempo em que Cê passa a se comunicar com os mortos, Sara tem que lidar com assédio. Prêmio ABC de Fotografia Categoria Curta Universitário

 

Pop Ritual
2019 / Direção Mozart Freire
Padre João prende um vampiro e o visita para um regime de experimentos científicos e estranhezas. Com o passar do tempo os encontros se tornam uma alucinada relação entre erotismo e sobrenatural, e os dois entram em uma relação obsessiva de vida e morte entre corpos. Exibido no XV Fantaspoa

Sextas-feiras

Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo

Ícone Social Facebook Ícone Social Instagram Ícone Social Youtube

Apoio

Logo de apoiador Logo de apoiador Logo de apoiador Logo de apoiador

Realização

Logo de gestor

 

Logo de gestor Logo de gestor