Cultura Tradicional - Dança - Espetáculo - Literatura - Música - Pocket Show -

LIVE DO FESTIVAL 8° FLI

Coordenação: FLI

Apresentação: Mel Duarte e Roberta Estrela D’Alva

Assista em:

youtube.com/OficinasCulturaisdoEstadodeSaoPaulo

facebook.com/OficinasCulturais

Atividade com exibição aberta, sem a necessidade de inscrição prévia.

Acessível em Libras. A partir de 05/10, o conteúdo da transmissão será disponibilizado no YouTube com audiodescrição.

 

Programação:

16h | Intervenção

ALQUIMIA DE QUEM SOMOS: CAPÍTULO 1 – TERRA

Com Leonardo Silva, Luiz Ketu, Nilce de Pontes Pereira e Parapoty Cléo Tekoa Itapuã

Plantio, colheita, troca de saberes que é reflexão: imagens poéticas do agora, retrato poético do cotidiano de Leonardo Silva, cacique na Terra Indígena Tekoa Jejyty; Luiz Ketu, quilombola da comunidade São Pedro; Parapoty Cléo Tekoa Itapuã, guarani da Aldeia Itapuã; e Nilce de Pontes Pereira, quilombola da comunidade Ribeirão Grande/Terra Seca.

 

16h20 | Conversa

PRINCIPIA

Com Ailton Krenak e Emicida | Mediação: Mariana Belmont

Terra, memória, tempo e energia vital são fundamentos. Temas centrais em obras literárias publicadas mundialmente; base do pensamento krenak, bantu-kongo, caiçara, quilombola. Principia, conforme Newton nomeou suas interpretações das leis da natureza, foi a palavra em latim utilizada por Emicida para tratar do encontro de corpos e culturas ao longo da história.

 

17h12 | Intervenção

COLETIVO JOVEM DE IGUAPE E BATALHA DA ILHA 013

A potência de um Vale do Ribeira jovem, inquieto, que ocupa espaços, conquista territórios e se faz rap, prosa e poesia. Das palavras de Kelly Cena, poeta da Ilha Comprida, vozes refletem sobre o mistério do ser. Um coro não quantificável, uma vez que é ideia, movimento, rede, eco pelas águas, matas, comunidades tradicionais e cidades de uma geografia que pulsa.

 

17h20 | Música

NETTO PIO

O que realmente importa? Netto Pio, um dos grandes nomes da música do Vale do Ribeira, apresenta a canção composta para o CantaIguape, projeto desenvolvido com artistas locais durante este tempo pandêmico. A performance traz ainda Bira Jr. (sax tenor), Wilson Grimaldi (bateria), Bira (contra-baixo) e Eder Fontes (teclado).

 

17h25 | Conversa

DE ONDE SE É

Com Edinho Santos, Gabriela Gaia e Paulo Cesar Franco | Mediação: Preta Rara

Corpos estão em constante deslocamento. Os atravessamentos dos territórios, e como somos por eles atravessados, tensionam discursos; disparam, compõem e contornam o texto literário. A que lugares pertencemos? Para onde as pausas nos permitem voltar?

 

18h15 | Tradição

GRUPO FANDANGO DO PRELADO

Recortado, bailado e passadinho: Grupo Fandango do Prelado toca, canta e apresenta o fandango caiçara. Composto por três tocadores, dentre eles Mestre Luis Adilson, e sete dançadores, o grupo do bairro Prelado, em Iguape, atravessa gerações mantendo sua tradição.

 

18h20 | Música

BATUCAJÉ DO VALE CONVIDA MARÍLIA AGUIAR

Das conversas com mestres fandangueiros da cultura caiçara, da pesquisa de viola branca, viola caiçara ou fandangueira, da rabeca e do adufo, o grupo Batucajé do Vale constrói sua história e seu repertório. Para o FLI, convida a cantora e pandeirista Marília Aguiar para participação especial.

 

18h30 | Conversa

MEMÓRIA E PRESENTE

Com Ana Maria Gonçalves, Siba e Tiganá Santana | Mediação: Esmeralda Ribeiro

Objeto da história, percurso partilhado no corpo e na linguagem, forjando a cultura. Ancestralidade. Atualização de ideias e experiências; anterioridade apropriada à luz dos desafios contemporâneos. Memória que é futuro, no tempo perene do hoje.

 

19h20 | Dança

COMPANHIA VIELA DE DANÇAS URBANAS

Do Vale do Ribeira, Emerson Trankas, Danielle Karoline, Gabriel Albernaz, Jéssica Roberta, Karol Dennyn e Marlon Martins são bailarinos-corpos que expõem feridas e denunciam o silêncio e a invisibilidade. Cada movimento é um grito de liberdade, repetição contínua de um aviso: estamos aqui.

 

19h25 | Intervenção

ALQUIMIA DE QUEM SOMOS: CAPÍTULO 2 – CULTIVO

Com Leonardo Silva, Luiz Ketu, Nilce de Pontes Pereira e Parapoty Cléo Tekoa Itapuã

Plantio, colheita, troca de saberes que é reflexão: imagens poéticas do agora, retrato poético do cotidiano de Leonardo Silva, cacique na Terra Indígena Tekoa Jejyty; Luiz Ketu, quilombola da comunidade São Pedro; Parapoty Cléo Tekoa Itapuã, guarani da Aldeia Itapuã; e Nilce de Pontes Pereira, quilombola da comunidade Ribeirão Grande/Terra Seca.

 

19h30 | Conversa

METANARRATIVAS DA EMERGÊNCIA

Com Aline Rochedo Pachamama, Giovanni Venturini e Raull Santiago | Mediação: Magô Tonhon

Narrar ou rimar a sobrevivência física é transcendência, mas também possibilidade concreta de existir. Na aridez da ausência, de onde a hegemonia nada espera, brota o múltiplo, a possibilidade, o sentido de um outro mundo possível.

 

20h20 | Teatro

LEITURA DRAMÁTICA: PAUSA PARA O AGORA

Com Felipe Ferrimann, Gerson Fontes, Herick Villeiro, Izabelle Ferreira, Roni Marcia Morais e Samuel Cabral | Dramaturgia: Fabiano Muniz | Direção: Georgette Fadel

Quantos mundos cabem no nosso tempo? Grupo Caixa Preta, Vice-Versa Grupo de Teatro, Cia. Ditirambo e Grupo Evoé, maiores coletivos teatrais do Vale do Ribeira, fazem uma pausa para este vídeo-encontro histórico, escrito por Fabiano Muniz e dirigido por Georgette Fadel. Agora.

 

20h40 | Música

PACKAW CONVIDA BRUNA ROSA

Packaw é samba, baião, ijexá e rock. Bruna Rosa é voz, soul e brasilidade. Em memória do compositor registrense Douglas Benvindo, autor de “Amizade é Fundamental”, estão juntos numa apresentação que celebra a poesia, beleza, diversidade e cultura do Vale do Ribeira.

 

20h45 | Conversa

LITERATURA UNIVERSAL       

Com Amara Moira, Jerá Guarani e Julio Cesar da Costa | Mediação: Elizandra Souza

Weltliteratur, a noção de literatura universal de Goethe, diz respeito à arte que manifesta o humano. A utopia de uma literatura que não se restringe ao que é particular, mas busca as questões que são de todas, todes e todos nós.

 

21h35 | Intervenção

ALQUIMIA DE QUEM SOMOS: CAPÍTULO 3 – COLHEITA

Com Leonardo Silva, Luiz Ketu, Nilce de Pontes Pereira e Parapoty Cléo Tekoa Itapuã

Plantio, colheita, troca de saberes que é reflexão: imagens poéticas do agora, retrato poético do cotidiano de Leonardo Silva, cacique na Terra Indígena Tekoa Jejyty; Luiz Ketu, quilombola da comunidade São Pedro; Parapoty Cléo Tekoa Itapuã, guarani da Aldeia Itapuã; e Nilce de Pontes Pereira, quilombola da comunidade Ribeirão Grande/Terra Seca.

 

21h45 | Música

GILBERTO GIL

De “Louvação” a “OK OK OK”, Gilberto Gil é lenda viva da cultura brasileira. No encerramento de um FLI virtual que busca reflexões sobre tempo, terra, emergência e memória, recebemos música e sabedoria de um mestre das temporalidades. Gil, tudo permanecerá do jeito que tem sido?

 

Domingo

On-line

Ícone Social Facebook Ícone Social Instagram Ícone Social Youtube

Apoio

Logo de apoiador Logo de apoiador Logo de apoiador Logo de apoiador

Realização

Logo de gestor

 

Logo de gestor Logo de gestor